Tempos Imemoriais

Abordar o tema da tradição das vindimas é recuar a tempos imemoriais onde as recordações se perdem por de tão longe serem originárias, na verdade esta tradição remonta à plantação da vinha. E quem sabe, ao certo quando isso foi, desde os tempos romanos, fenícios? Sim, quem sabe?

 

A tradição

Só quem nunca participou numa vindima é que não se apercebe da profundidade do seu significado para a união da família, dos amigos, das gentes, para recolher o que a mãe natureza oferece.

Será este, porventura, o primeiro significado da vindima a recolha, a fartura, o início da produção do nosso vinho – de todos o melhor – e, naturalmente, a união de todos em torno do objectivo comum da recolha que, noutros tempos, assegurava a sobrevivência.

Este ambiente de festa e fartura é especialmente propícia para os mais velhos chamarem os mais jovens e lhes passarem os ensinamentos inerentes ao saber de experiência feito, e os moldarem a estas actividades recordando eles também os doces tempos da sua juventude quando os seus pais e avós, com eles fizeram igual.

Assim se cultivam os gostos dos mais novos, se moldam os seus feitios, aprendem a trabalhar, valorizam a equipa, o convívio, a família e ganham o gosto pela terra que os ampara e sustenta no mais lidimo respeito pelas tradições de antanho, neste caso transmitidas pelos familiares.