Sem necessidade de mais apresentações, concordará que a presença destes vinhos na nossa garrafeira é indispensável, assim incline-se para a aquisição de algumas garrafas de Ruby e Tawny, para acompanhar de forma jovial as suas sobremesas, ou para ser fresco como aperitivo.

Na hora de falar à séria vá para os pesos pesados, 10,20 e 30 anos, Late Bottled Vintages e os vintages propriamente ditos esses sim, para guardar e mais tarde ir à sua procura porque são os indicados para aquele queijo, aquele doce conventual, ou simplesmente em fim de refeição.

Published On: Setembro 4th, 2019 / Categories: Vinhos, Vinhos do Porto /